12/05/2010

Sobre O LÍRIO QUEBRADO

«A reputação de que goza D.W. Griffith nos meios académicos, apesar de ligeiramente exagerada, é contudo, isenta de contestação. Não fossem as suas contribuições, o cinema americano, e talvez mesmo o cinema mundial seriam diferentes.



O NASCIMENTO DE UMA NAÇÃO e INTOLERÂNCIA são merecidamente os seus filmes de maior renome, eternizados em virtude das manipulações extraordinárias da história de da montagem. No entanto, outra das suas obras, O LÍRIO QUEBRADO, destaca-se por entre os seus trabalhos, e é sem dúvida, a mais bela das suas películas. Esta terna e trágica história de amor e sofrimento traz o romance místico entre uma jovem abandonada nos bairros de Londres e um jovem chinês que viaja por Inglaterra espalhando a filosofia oriental.

Este é o filme mais sério, poético e dramático de Griffith, adaptado do livro '
Limehouse Nights', de Thomas Burke. Lillian Gish tem uma grande interpretação, como a jovem de quinze anos de idade, assustada com a sua vida miserável. Este filme foi rodado em apenas três semanas e, apesar do orçamento modesto, foi um grande sucesso de crítica e público. De certo modo este filme fez com que a crítica não considerasse tanto a imagem de racista que ficou impregnada em D. W. Griffith.»

My One Thousand Movies

8 comentários:

joão disse...

Grande, grande filme! Belíssimo e muito bem feito, com grandes interpretações! Tomara muitos dos filmes feitos hoje...
Inexplicavelmente, ou talvez não, muito pouco público. Seria interessante saber porquê. Por favor, comentem!!!

Sam disse...

A ausência de público, ontem à noite, faz-me questionar quantas pessoas desejam mesmo ver cinema "alternativo e/ou de qualidade" na nossa cidade...

joão disse...

Já passámos filmes muito diferentes em horários muito diversificados mas, com algumas excepções, o público permanece indiferente. Mesmo as excepções não permitem tirar conclusões claras. Será que estamos na cidade errada?

Sam disse...

João, não tenho resposta(s) para a tua pertinente questão...

mr disse...

Não fiquei propriamente fascinado com este filme, mesmo descontando as características de época em que foi feito. Quanto ao público, haveria muito a dizer, mas mesmo para pessoas com alguma cultura cinematográfica este trabalho não me parece muito atraente

Sam disse...

Mário, o facto de não teres ficado fascinado por este filme é a "minha grande surpresa da semana"!

Vitor Marques disse...

Sem qualquer dúvida um belo filme.
Uma falha imperdoável para qualquer pretenso cinéfilo.

joão disse...

Tenho alguma dificuldade em discutir este assunto nos termos em que o Mário o coloca. Mas se esta não foi uma sessão atraente, então acho que estamos a falar de coisas diferentes... Há dias em que "não nos apetece", seja o que fôr, mas quem gosta verdadeiramente de cinema só pode ficar fascinado com este Lírio Quebrado!


rings